28 de nov de 2006

Olha o retrato aê!


O Brasileiro é conhecido mundialmente pela sua criatividade. Um bom exemplo é o que está começando a aparecer em praias como Piscinão de Ramos e promete ser o boom deste verão.

Trata-se do cenário Bimbando com os peixes, que pega carona nos hábitos sexuais de algumas (ditas) estrelas do jet set.

Basta daqueles velhos cenários de faroeste , casais vestidos de noivos ou cidades históricas pintadas a óleo em placas de compensado. O must agora é a placa de fibra de vinil altamente high-tech.

Nada como uma foto para relembrar aquele verão maravilhoso que vocês passaram juntos ao som de um pancadão, enchendo a caveira de cachaça, embalados pelo vai e vem das ondas e rebolando para se desviar de estranhos objetos flutuantes.

Não é mais necessário pagar uma baba a nenhum suposto paparazzi para sair bem na fita. O Bimbando com os peixes é a versão prêt- à- porter das grandes acasaladas marinhas. Mas espere, você não é sarada(o)? Não tem problema, basta enfiar o carão no buraco e mandar ver ... na foto, não no buraco, bando de pervertidos.

24 de nov de 2006

A. B. C. D de menor


O adolescente M., 17 anos, disse que o tiro na cabeça foi um acidente, porque estava muito nervoso, e não teve a intenção de matar.

O "acidente" não teria acontecido se M. estivesse onde deveria estar, atrás das grades.

A filha não teria presenciado a morte da mãe se M. fosse apenas alguns meses mais velho.

A vítima não teria tido a cabeça estourada se o juiz da 2ª Vara da Infância e Juventude não tivesse marcado a audiência para depois de suas férias, em janeiro.

Na audiência M. responderia pelo assalto anterior, onde chegou a ser preso depois de roubar um mp3 player, sem o qual não consegue viver.

Não consegue viver sem o celular, a bolsa e o rélogio que a vítima demorou a entregar, fato que deixou M. nervoso a ponto de estourar-lhe a cabeça.

Mas o que M. realmente não consegue viver é sem uma lei caduca que o ampare por ser um indivíduo com o desenvolvimento intelectual incompleto e lhe garante o direto de andar pelas ruas do Leblon, noiado de pó, com seus amigos a cata de bens materiais indispensáveis a formação do seu caráter.

E ainda tem gente que é contra trabalho, principalmente juvenil. Segundo essas pessoas, o lugar de M. não é no trabalho, isso é exploração infantil.

Seu lugar é na escola, no caso "escola da vida", de onde até presidente saiu.

21 de nov de 2006

Clô para os amigos, Dô para os íntimos e Vil com a política


Clique na imagem e veja que charme, que elegância, que pilantra!

16 de nov de 2006

A praga das 5 manias

Meu amigo MarcoX me recrutou nesse lance de praga das cinco manias que é como o regulamento a seguir :

Regulamento: "Cada bloguista participante tem de enunciar cinco manias suas, hábitos muito pessoais que os diferenciem do comum dos mortais. E além de dar ao público conhecimento dessas particularidades, tem de escolher cinco outros bloguistas para entrarem, igualmente, no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogues aviso do "recrutamento". Ademais, cada participante deve reproduzir este "regulamento" no seu blogue.

Tenho a mania de falar ao quatro ventos que não sou superticioso, porém não posso ver uma escada na rua que logo desvio e se for dar muito na vista desenvolvi um método atenuante que consiste em passar por debaixo dela coçando a orelha esquerda para afastar o azar.

Sou fumante inveterado. Já tentei parar mais de 10 vezes. Como minha mulher me proibe de fumar dentro de casa, tenho a mania de fumar nas escadas do meu prédio em completa solidão e fico olhando para o maço de cigarros e pensando "Free? e eu aqui preso a esse vício" ... "Olha só, Free! Grande liberdade nem fumar em casa eu posso" ... "Hum... Original Choice" e por aí vai, passo grande parte das minhas horas em casa me matando na escada e odiando o que me mata. Se alguém tiver o interesse pegue uma embalagem de Free Box e veja quanta merda tá escrito lá.

Tenho a mania masoquista de ir bicar o que estão escrevendo lá n´Os amigos do Presidente Lula. Arghh!

Tenho a mania de achar que as pessoas na rua estão reparando em mim. Tentei me livrar dessa mania através de psicoterapia, mas falhou. Uma vez eu estava encanado com os operários de uma construção ao lado da casa da minha mãe (foi a muito tempo) . E a psicóloga falava "Deixa de ser bobo, você pode até andar pelado que ninguém repara." Coincidendemente um dia estava saindo para ir a um sessão e estufei o peito e pensei : "Bobagem, os caras tão só trabalhando , ninguém tá cismando comigo não." Foi aí que um deles gritou lá de cima : "Lá vai a gracinha da mamãe!!!".

Por último, tenho a mania de inventar métodos de tortura para quando eu finalmente por as minhas mãos em cima de pessoas que me causam ódio as quais eu nunca vou conseguir nem chegar perto. Um exemplo é uma especial que tenho para Fernando Collor, mas acho que ela merece um post.

Agora tenho que recrutar 5 blogueiros.
Espero que eles não tenham como mania o rancor e a vingança.

15 de nov de 2006

Jorge deprê


Abençoados sejam os vizinhos que usam os feriados e dias santos para testar suas liquidações de supermercado, porque deles é o reino do sono dos mansos que tentam dormir à tarde no andar de baixo.

10 de nov de 2006

Chora butão!


Está chegando ao fim o "grande trabalho" do Ministrio da Curtura Gilberto Gay, trabalho esse salpicado de purpurinas e cenas cosntrangedoras (vide FREE BEER no YouTube).

Um dos últimos momentos de realce do esquisito foi numa cerimônia de entrega da Ordem do Mérito Cultural (humm...) à amigos, digo, personalidades do meio artístico (duplo humm...) onde Gayberto deu uma de João-sem-braço e disse que gostaria de ficar , mas a decisão cabe ao Jõao-sem-dedo, digo, presidente Lula.

Ora, até eu que sou mais besta gostaria de passar quatro anos sem fazer nada além de viajar e festejar as custas do dinheiro público. Os politicamente corretos que me desculpem, mas gostaria sim.

Emocionado desabafou chorando "Emprestei meu corpo, minha voz e minha alma para essas realizações" enquanto a galera do meio artístico gritava "Pica,Pica,Pica!", digo, "Fica,Fica,Fica!" numa baitolagem sem precedentes.

E eu pergunto : Que corpo? Será que tem doido que encara o bofe? Que voz? Sendo que é impossivel ouvi-lo sem invejar os surdos. Que "minha alma", rapá ? Todo mundo sabe que ela pertence ao cocho. E por fim o mais importante : Que ralizações, filha? hein?

"Gostaria de continuar ainda que possa não continuar” (isso é GG!), disse. Mais tarde, Gil disse que chorou no discurso porque é “gente” (entendo ...) e se emociona com a vida, não porque se tratava de uma despedida. O ministro pediu que “não especulem” (sei, hamham..) sobre sua permanência no cargo. (Folhapress)

Acho que esse entrosamento com o PT fez Gil adquirir o cacoete do "Não sei de nada", porque até os cachorros de rua sabem que o próximo ministro da cultura é Chico Buarque. O cara se empenhou pra caramba para isso durante a campanha de Lula. Ô Gil, deixa o Chico mamar, meu rei.
Aff ...

ps: Gostaria de deixar bem claro que não tenho preconceito sobre a orientação sexual de ninguém, mas no caso de G.G. tenho um conceito bem formado e aproveitando as elucidações, estava brincando quanto ao dinheiro público, mas eles não.

9 de nov de 2006

Filhos? Bom tê-los mas, onde metê-los?


"Votem no Pitta, e se ele não for um bom prefeito, nunca mais votem em mim" apregoava Maluf nos idos de 1996 quando ordenava ao seu rebanho eleitoral que elegessem seu secretário de finanças Celso Pitta.

Mesmo depois do Pittanic afundar de maneira tão vergonhosa, arrastando para a profundezas de um mar de lama 13 ações civis públicas e ter dado o cano no equivalente a metade da arrecadação do município (3,8 bilhões de reais na época) e ainda ter sido considerado o pior prefeito que São Paulo já teve em todos os tempos, o filho de Maluf continua metido em maracutaias. Pelo menos é o que a pasta de Victor, filho de Celso Pitta, promete revelar.

As brigas entre pai e filho já eram do conhecimento público desde 2000, onde nomes como Daniella, Níceia e Carla Freitas figuravam nos escândalos familiares. Mas desta vez, o filho entregou uma pasta a Polícia Federal contendo documentos e dinheiro que incriminam o pai e já servem de alicerce para o que a imprensa está chamando de PittaGatte.

Desconheço a índole desse rapaz e reconheço que não deve ser nada mole ser filho de um pilantra compulsivo, mas faço votos que essa moda pegue, ouviu Lulinha?

Ah! Já ia me esquecendo. Ou o eleitorado de maluf não entendeu o significado da frase ou Salim adquiriu novo rebanho com um total de 667.830 cabeças de gado-eleitor.



Saem os chimpazés, entram os gorilas