23 de fev de 2007

Flashback - Lendas da Política - Cap. 1 Psicossomatização


O sujeito da foto é ninguém mais do que Tancedo Neves.
Sim, assim como Elvis, ele não morreu. Porém não escolheu viver no anonimato por estar cansado da fama e fortuna, como fez o rei. O que acometeu Tancredo foi um fênomeno raro conhecido como Psicossomatização Exacerbada ou P.E.

Conhecido como Raposa Velha de Minas , alcunha que ganhou devido a uma vida inteira em cima do muro, com tentências a direcionar-se na posição do vento mais forte e praticante feroz da babação de ovos dos poderosos, Tancredo detonou em sua psique a bomba que o fez transmutar fisicamente.

O fenômeno teve início em 1984 por ocasião do movimento Diretas Já. Naquela época, começou-se a notar certas deformidades corpóreas e um crecimento exagerado de pêlos.

Maquiadores e técnicos de efeitos especiais vieram às pressas de Hollywood e trabalharam ferrenhamente durante o processo social que levava a velha Raposa à presidência da república, tentando a todo custo atenuar as transformações que o afetava. Porém, quanto mais próximo chegava do cargo de chefe da nação, mais árdua era a tarefa de maquiá-lo.

Na véspera de sua posse a situação foi dada como crítica. Uma equipe de cientistas políticos foi formada para a tomada de decisão. Depois de horas reunidos em cima da questão, ficou decidido que os profissionais de Hollywood trabalhariam num boneco de cêra que seria enviado para o Hospital de Base, em Brasília, onde iria atuar como o moribundo presidente sem posse, enquanto o verdadeiro seguiria de jato para a ilha do Dr. Pitanguí, onde seria submetido a uma série de cirurgias plásticas, na tentativa de lhe devolver o aspecto humano.

Sequência de fotos feita pela equipe de cientistas políticos mostrando a rápida transformação de Tancredo.


Porém Tancredo nunca chegou a ser tocado pelas mãos experientes de Pitanguí. Agentes da antiga ARENA , travestidos de agentes do PDS, interceptaram o jato que transportava a Raposa em pleno ar, fazendo com que aterrisasse em uma base secreta nas montanhas do estado de Minas Gerais, onde Tancredo foi solto para que sua transformação se completasse. Tudo isso para que o beletrista José Sarney fosse empossado em seu lugar, garantindo assim que o poder não mudasse de mãos.

Ignorando todos os fatos, a população brasileira enterrou, junto com o boneco de cêra, suas esperanças de um país melhor.

Hoje , relato de viajantes solitários narram a aparição de uma raposa , já velhinha, que surje nas montanhas de Minas, sempre acompanhada por um vento cantarolante que lembra a música Coração de Estudante de autoria de Milton Nascimento. Mas essa é uma outra estória.

Este post foi republicado devido a semelhança com o que vem acontecendo em uma certa ilha do Caribe.

8 bestaram:

Walter Carrilho disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Jéssica disse...

Olá... ando ausente, mas aos poucos tô retornando... beijos e um final de semana lindo pra vc e seus leitores*.*

Saramar disse...

JOrge, as lendas polítics brsileiras são realmente motivo de riso. Ou talvez de lágrimas copiosas, como se lê nos romances romãnticos.
Antigamente, incensavam tudo o que tinha algum aroma de seriedade. Já hoje....

beijos

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Jorge:

Sem dúvida que andas a ficar com esse teu espírito crítico bem aguçado.
Bom fim de semana.
Um abraço,

Alexandre, The Great disse...

Jorge, vc lembra daquela frase do Tancredo: "Se eu tiver 500 votos no meu partido, nem DEUS me tira a Presidência".

Pois é, né?
Logo QUEM êle foi desafiar...

Santa disse...

Brilhante, Jorge. Irretocável!

Ricardo Rayol disse...

Jorge, realmente essa lenda esclarece muitas coisas... Mas diria até que é uma teoria conspiratória eheheheheh

Não esqueça da blogagem coletiva “Xô, Dirceu”, segunda dia 26/02/2007 maiores detalhes em http://movimento-evolucao.blogspot.com. Participe e divulgue. Contamos com você.

Costajr disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.